CIM Região de Aveiro
Área ReservadaFeed RSSLink FacebookLink TwitterAdicionar aos FavoritosEnviar página a um amigo
CIM Região de Aveiro
Precisa de ter o Flash Player para poder visualizar correctamente esta página. Pode efectuar o download aqui

Grupo de Ação Costeira 2007/2013 - Blog

Ílhavo: “É evidente que o esteiro vai ficar na dependência da futura dragagem da ria” - Fernando Caçoilo

27-08-2014
 Ílhavo: “É evidente que o esteiro vai ficar na dependência da futura dragagem da ria” - Fernando Caçoilo.A Câmara de Ílhavo espera que à recuperação do cais da Malhada se possa seguir a dragagem da ria. Já começou a montagem do estaleiro da obra de recuperação do Cais da Malhada, em Ílhavo, mas a autarquia considera que faltam peças essenciais ao uso da ria.

A recuperação do Cais da Malhada é uma obra da responsabilidade da sociedade Polis Litoral Ria de Aveiro, em parceria com a Câmara Municipal de Ílhavo, e está orçada em mais de 300 mil euros. O prazo de execução é de 210 dias.

Fernando Caçoilo diz que se trata da recuperação de uma zona nobre pelo enquadramento paisagístico a que só ficará a faltar a dragagem da ria.

“E evidente que o esteiro vai ficar na dependência da futura dragarem da ria. Se não houver dragagem a saída de barcos continua com a mesma lacuna. Esperamos que no próximo quadro comunitário assuma a dragagem como de importância vital. A obra mais importante para a ria é a dragagem dos canais Se isso não acontecer, por muitas obras que se façam, naturalmente acabam por não ter grande importância porque não se pode utilizar a ria”.

O espaço entra em obras e a recuperação vai permitir que em dias de marés vivas se mantenha o acesso pedonal ao local.

“Vai ter muros novos, bermas, fixações para os barcos, vai ser cheia a envolvente e haverá uma dragagem. É a forma de criar melhores condições para os utilizadores. Esperamos que o antigo matadouro um dia se possa recuperar. É uma peça interessante e pode ser uma futura instalação de restauração”.

Fonte: Rádio Terranova

Assunção Cristas visitou exploração de Aquacultura. AlgaPlus 'é exemplo de inovação e empreendedorismo sustentável'

23-07-2014
Assunção Cristas visitou exploração de Aquacultura. AlgaPlus 'é exemplo de inovação e empreendedorismo sustentável'.A Ministra da Agricultura e do Mar visitou esta manhã a exploração da Algaplus no Concelho de Ílhavo.

Assunção Cristas esteve reunida com os responsáveis da empresa "inovadora" incubada na Gafanha de Aquém.

A unidade empresarial dedica-se à produção de algas destinadas às indústrias alimentar (humana e animal), cosmética e farmacêutica.

A visita de Assunção Cristas integra-se no processo de "visibilidade" que tem procurado para dinamizar "em permanência" a economia do mar e dos recursos marinhos que faz parte dos eixos principais no próximo Quadro de Fundos Comunitários.

Salientou a importância de juntar a produção de peixe e algas, em simultâneo. "A inovação é a palavra chave neste projecto", disse, adiantando que "estamos a assistir ao início da fileira das algas em Portugal". Será uma área da Económica do Mar que "pode ser articulada com a Aquacultura de peixe, sendo ambas sustentáveis", referiu. "São produções de grande qualidade e isso é importante para os consumidores. As áreas da cosmética, farmácia e bio-combustíveis são o destino desta produção. Portugal pode tornar-se um grande 'actor' nesta matéria, na Europa", vincou.

O mercado das algas é dominado pelo Oriente. Em Portugal "o Governo apoiará este tipo de produções", garantiu. "Há fundos europeus garantidos para ajudar estes projectos. Serão garantidos mais postos de trabalho qualificados. A nossa economia beneficiará com o desenvolvimento destas industrias".

Para Assunção Cristas é importante apostar no crescimento do sector da Aquacultura de peixe. Portugal ocupa o segundo lugar mundial no consumo de peixe per capita, atrás da Islândia e à frente do Japão. "É um grande desafio para nós produzir mais peixe de forma sustentável. Estão em concurso publico internacional novas áreas de Aquacultura para produção de bivalves", 30 no Algarve e 42 em Aveiro que poderão "ser conjugadas com este tipo de produções, o que lhes dará outra robustez financeira", salientou.

A Ministra garantiu que o apoio financeiro já decorreu no Quadro de Referência Estratégico Nacional e estará presente no ciclo 2014-2020.

A visita a Ílhavo foi um momento de contacto com aquicultores, poucos meses depois de ter sido anunciado o lançamento de “dezenas de projectos de Aquacultura na zona de Aveiro”. O licenciamento de novas explorações é agora "uma realidade".

Os investigadores Helena Abreu e Rui Pereira fundaram a Algaplus. Estão a produzir macro algas destinadas às indústrias alimentar (humana e animal), cosmética e farmacêutica. Dizem que Portugal é pioneiro neste trabalho. "Este projecto é o nosso sonho", disseram. "Diferenciamos Portugal a nível europeu nesta área. Regressámos a Portugal após experiências profissionais nos Estado Unidos, Irlanda e Chile. Estamos a criar aqui postos de trabalho e a contribuir para a evolução do país".

Fonte: Rádio Terranova

Movimento de mercadorias nos Portos aumenta no primeiro trimestre. Maior aumento nacional foi em Aveiro (24,2%).

15-07-2014
Movimento de mercadorias nos Portos aumenta no primeiro trimestre. Maior aumento nacional foi em Aveiro (24,2%). (JdN)O crescimento observado em Janeiro justifica o comportamento final do movimento de mercadorias nos Portos, já que em Fevereiro e Março observaram-se quedas. O porto de Sines continua a ser o mais movimentado, mas o maior crescimento foi registado no Porto de Aveiro.

Durante o primeiro trimestre do ano, foram movimentadas 18,6 milhões de toneladas de mercadorias nos Portos nacionais. A maior fatia (15,7 milhões) corresponde a tráfego internacional, um valor 4,8% acima do registado em igual período do ano passado, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE). Já o tráfego nacional (2,9 milhões) aumentou 7,3%. "No primeiro trimestre de 2014, o aumento assinalado em termos de tonelagem de mercadorias movimentadas resultou apenas do movimento no mês de Janeiro (+18,4%), já que nos dois meses seguintes houve reduções comparativamente com iguais meses de 2013", explica o INE.

O Porto de Sines continua a ser o líder no movimento de mercadorias, tendo sido responsável por 7,6 milhões de toneladas, o que corresponde a um aumento homólogo de 4,6%. O Porto de Leixões, o segundo maior em termos de movimento de mercadorias, registou uma queda de 0,2% em termos totais, um comportamento que foi justificado pelo tráfego internacional. Foi em Aveiro que se observou o maior aumento (24,2%), ainda que em termos de peso no total do tráfego este Porto não é o mais significativo (1,1 milhões). Do lado oposto está o Porto da Figueira da Foz, que observou uma quebra de 15%, não tendo registado tráfego nacional.

No total, entraram nos Portos nacionais 3.160 navios, o que representa um aumento de 2% face aos primeiros três meses do ano passado. Deste total, 2.934 embarcações transportavam mercadorias, enquanto 226 movimentaram passageiros.

Fonte: Jornal de Negócios/Rádio Terranova.

Ílhavo: Museu garante espólio dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo

21-04-2014
Ílhavo: Museu garante espólio dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.O Ministro da Defesa esteve hoje no Museu Marítimo de Ílhavo para a assinatura do protocolo entre os Estaleiros Navais de Viana do Castelo e a Câmara Municipal de Ílhavo para a cedência temporária de espólio associado à construção de navios bacalhoeiros.

Aguiar Branco referiu a importância da pesca do bacalhau para o povo português. “O protocolo hoje assinado entre o Estaleiros Navais de Viana do Castelo e o Município de Ílhavo permite que o espólio associado a toda a atividade dos bacalhoeiros, à sua construção e a tudo o que foi a actividade nos estaleiros sobre esta arte, tenha a possibilidade de ser aqui exibida e vista em benefício de uma actividade que todos verificamos estar muito conforme ao 'ADN' do português - a actividade da pesca do bacalhau. É um momento importante para registar uma associação com o poder local num museu de referência”.

O Ministro preside agora à sessão solene comemorativa do Feriado Municipal nos Passos do Município.

Fonte: Rádio Terranova (Afonso Lau)

Navio Museu Santo André 'vai para obras'

03-04-2014
Navio Museu Santo André 'vai para obras'.O Navio Museu Santo André (polo museológico do Museu de Ílhavo) vai ser reparado. A 'obra' está orçada em cerca de 28 mil euros. O prazo de execução é de 30 dias, que se prevê concluído no final de Maio deste ano.

O objectivo dos trabalhos é "reparar, capacitar e reforçar o Navio com as condições necessárias ao bom desempenho da função a que se destina, preservando a história, as memórias e a identidade que o mesmo encerra.

Fonte: Rádio Terranova
12 3 4 5 ... 



URLEDATA
Converter em PDF
Enviar Página a um Amigo
Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro | Rua do Carmo - 20, 3800-127 Aveiro - Portugal
NIF 508 771 935 | NISS 20018144108 | tel +351 234 377 650 | tlm +351 937 084 680 | fax +351 234 377 659 | e-mail geral@regiaodeaveiro.pt